Notícias

Movimento sindical bancário protesta em todo o País contra demissões no Santander

ARAÇATUBA (16/JUNHO/2020) – A notícia de que o Santander planeja demitir 20% de seu quadro funcional provocou apreensão nos seus trabalhadores. Apesar de a direção do banco negar o corte, a preocupação se justifica porque, só em junho, ao menos 15 trabalhadores foram demitidos em plena pandemia causada pelo novo coronavírus.

As demissões desrespeitaram negociações entre o movimento sindical bancário e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), em que as três maiores instituições financeiras privadas do País (Santander, Itaú e Bradesco), comprometeram-se a não demitir durante a pandemia. Para chamar a atenção para as demissões, o movimento sindical marcou para esta terça-feira (16/junho) o dia nacional de protesto contra as demissões no Santander.

Em mesa de negociação no início da pandemia provocada pelo coronavírus, o Santander havia se comprometido, junto com outros bancos, que as metas seriam cobradas com razoabilidade, para garantir segurança e a saúde física e emocional dos bancários. No entanto, o compromisso não estaria sendo cumprido.

FONTE: Sindicato dos Bancários de São Paulo

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar